Problemas Impressão 3D – Superaquecimento

Superaquecimento – O plástico que sai da extrusora pode estar entre 190 e 310 graus Celsius. Enquanto o plástico ainda estiver quente, é flexível e pode ser facilmente moldado em diferentes formas. No entanto, à medida que arrefece, rapidamente torna-se sólido mantendo a sua forma.

É necessário atingir o equilíbrio correto entre temperatura e arrefecimento para que o plástico possa fluir livremente através do bico, e depois possa solidificar rapidamente para manter as dimensões exatas da peça 3D. Se esse equilíbrio não for alcançado, poderá começar a notar alguns problemas de qualidade de impressão, onde o exterior da peça não é tão preciso e definido como gostaria.

Como pode ver na imagem, o filamento extrudado no topo da pirâmide não foi capaz de arrefecer rápido o suficiente para manter a sua forma.

Soluções Comuns

Refrigeração insuficiente

A causa mais comum de superaquecimento é o plástico não arrefecer rápido o suficiente. Quando isso acontece, o plástico quente fica livre para mudar de forma à medida que arrefece lentamente. Para muitos plásticos, é muito melhor arrefecer rapidamente as camadas para evitar que elas mudem de forma após a impressão. Se a impressora incluir uma ventoinha, tente aumentar a potência da ventoinha para arrefecer o plástico mais rapidamente. Se a sua impressora não incluir um ventilador de refrigeração integrado, tente instalar um ventilador de pós-venda ou usar um pequeno ventilador de mão para arrefecer as camadas mais rapidamente.

Imprimir numa temperatura muito alta

Se já estiver a usar uma ventoinha e ainda tem este problema, tente imprimir a uma temperatura mais baixa. Se o plástico for extrudado a uma temperatura mais baixa, ele poderá solidificar mais rapidamente e manter a forma pretendida. Tente diminuir a temperatura da impressão de 5 a 10 graus para ver se ajuda. Cuidado para não diminuir a temperatura muito, pois, caso contrário, o plástico poderá não estar quente o suficiente para extrudar pela pequena abertura do bico.

Impressora a imprimir muito rápido

Se estiver a imprimir cada camada muito rapidamente, talvez não permite ter tempo suficiente para que a camada anterior arrefeça adequadamente antes de tentar depositar a próxima camada de plástico quente sobre ela. Isso é particularmente importante para peças muito pequenas, nas quais cada camada requer apenas alguns segundos para imprimir. Mesmo com um ventilador de refrigeração, pode ser necessário diminuir a velocidade de impressão dessas pequenas camadas para garantir tempo suficiente para a camada solidificar. Este é um recurso vital para combater esses problemas de superaquecimento.

Quando tudo falhar: tente imprimir várias peças ao mesmo tempo

Se já tentou os 3 itens acima e ainda está com problemas para obter refrigeração suficiente, há mais uma coisa que pode tentar. Crie uma cópia da peça que está a tentar imprimir ou importe um segundo objeto que possa ser impresso ao mesmo tempo. Ao imprimir dois objetos ao mesmo tempo, poderá fornecer mais tempo de arrefecimento. O bocal quente precisará ser movido para um local diferente na cama para imprimir a segunda parte, o que fornece um pequeno alívio para a primeira parte arrefecer. Esta é uma estratégia simples, mas muito eficaz para corrigir problemas de superaquecimento.

 

← Voltar ao Guia de Soluções


 

454 thoughts on “Problemas Impressão 3D – Superaquecimento

Deixe uma resposta